Reforma Interna – Depoimento Pós Constelação

Um dia, a gente abre a cortina e deixa o sol entrar nos espaços que deixamos ao começarmos a mudar os arranjos da casa.

É a mesma casa, alguns móveis a gente desapega, outros reforma, outros ganham nova utilidade, outros esperavam só a coragem, a nossa, de finalmente jogá-lo no lixo.

A casa somos nós, os móveis são nossas atitudes/comportamentos, a cortina aberta é nossa vontade de se abrir e enxergar o inteiro que somos.

E, o sol que entra radiante é tudo o que a constelação se dispõe a desentranhar e desemaranhar no nosso sistema.

Depois da minha Constelação, todos os dias, abro as mesmas cortinas, porque precisa virar hábito olhar para o mais e viver o inteiro (como somos, parte de um ontem, hoje e o amanhã).

Todos os dias, olho para cada móvel (ato/comportamentos), os velhos hábitos eu reconheço e descarto, os hábitos novos eu rearranjo no lugar certo e o que posso mudar, reaproveito também. Minha casa está se ajeitando, aos poucos, num processo, está virando hábito colocar ordem e me aconchegar nela: minha vida.

Gratidão.

Depoimento Eire Bomfim,

Fev/2019