Stress: Vilão ou amigo?!

Stress, ansiedade, agitação… O movimento acelera; o ritmo, a respiração, o coração. Fugir ou lutar? Eis a questão…do Stress. Luta ou fuga. Nada mais natural.

Em meados antigos devíamos estar ‘preparados’, pois a qualquer momento um animal poderia nos atacar ou algo assim. Esses acontecimentos não são tão fáceis assim de acontecer hoje em dia, mas ainda continuamos ‘armados’, preparados, pré-ocupados. E se alguém me assaltar, e se, e se…

Esse “se” realmente nos causa muitos problemas Agora, neste exato momento; pois o meu coração ainda acelera, continua no mesmo ritmo do meu trabalho ou de algum susto e perigo iminente que já passou ou supostamente poderá acontecer um dia…

O perigo já passou; o passado também, só que ainda estamos muito ligados a ele. Quase todo o tempo vivemos de passado (“Nossa, foi horrível”) e de futuro (“Será que.., E se..)
Assim, nosso coração, corpo e mente realmente cansa. É o verdadeiro Stress comentado na atualidade. A frase mais falada e ouvida é: “Estou estressado” e, principalmente, “Fulano está em um stress…”

Então, como fazer com nosso amigo e vilão stress? Amigo, pois prepara nosso corpo bombeando sangue mais rápido para que possamos fugir de um perigo ou lutar e Inimigo, quando não deixamos ele passar e ficamos o tempo todo em estado de ‘alerta geral’ para que nada de ‘mal’ aconteça.

O interessante é que algo ‘de mal’ já está acontecendo dentro de você, dentro do seu corpo, enquanto pensamentos e mais pensamentos povoam o seu cérebro quanto a eventos passados ou supostamente futuros dominam a sua mente.

Qual seria então, a solução? Muitos renomados estudiosos, filósofos, santos e yogues já nos diziam e ainda dizem: “Vivam o presente”, este momento, o AGORA, apenas. Isso não exclui o fato de se programar para algo futuro, ou resolver algo dentro de você em relação ao passado. Você se organiza e depois vive o momento durante cada ação e atividade, inclusive o sono. Como se entregar à esse momento sagrado se a mente está borbulhando de pensamentos e idéias? O segredo é ‘esvaziar a mente’, deixando os pensamentos passarem como um rio e voltar para o seu centro, para a percepção deste sagrado momento presente. Isso não só em períodos de meditação e sono, como também durante as atividades do dia-a-dia.

Para que se programar tanto para algo que supostamente nunca acontecerá? Ao contrário do que a maioria pensa, vivendo o momento com tranqüilidade e confiança estaremos bem mais preparados se algo supostamente vier a acontecer. Você poderá agir de uma forma mais centrada e eficaz.

Como é bom sentir o momento, o Agora… Comece tomando consciência de seu corpo, a cada movimento esteja ‘inteiro’ nele. Tente voltar a atenção ao fluxo da respiração a qualquer e todo momento (Sim, nós respiramos! -Muitos se esquecem disso..) Apenas perceba o ar entrando e saindo das narinas naturalmente. Voltem a seus centros, para dentro, onde se encontra tudo o que realmente buscamos. E sintam esse momento sagrado, que é realmente um “Presente”, que nos é dado a cada segundo e que muitas vezes o jogamos fora envolvidos em passados e supostos futuros…

“Mas eu errei…” Sim, que bom que percebe isso AGORA. E a partir de AGORA você também pode fazer diferente, basta querer e se esforçar para isso. Essa é a grandeza. Começar a cada ‘segundo’ um ‘minuto’ novo; como eu quero que ele seja (nunca esperando do outro) e sim de você mesmo, essa mudança. Pois “se você muda, o mundo muda com você”, sem que você espere isso dele. Se você mudou, o outro já não pode te ferir, mesmo que seja essa a sua intenção. Esse ‘presente’ que ele quer te ofertar você não precisa aceitar. Então continua sendo dele. Isso não é problema seu. Quão mais leve sentir assim. Eu, responsável por mim. Ninguém pode me trazer alegria, muito menos tristeza, a menos que eu permita isso.

Da mesma forma, o stress sempre foi um amigo, que nos alerta do perigo no ‘momento’ certo para isso. Nós é que não deixamos ele partir. Apegamos-nos inclusive a ele, assim como ao passado e nosso suposto futuro… E isso não poderá nos causar outra coisa, senão, sofrimento; que como já vimos, nós mesmos o criamos. E preferimos colocar a ‘culpa’ no outro, o trabalho, a pessoa, o papagaio… Eles, na realidade, não têm nada a ver com isso.

Já que a culpa não é do outro (Infelizmente, pois assim era bem mais fácil; mas nada resolúvel), vamos fazer do nosso presente um Grande Presente, que, com certeza merecemos. Afinal ganhamos a vida ‘de presente’ de nossos pais e o que podemos fazer é vivê-la da melhor forma possível. E viver da melhor forma possível é viver o AGORA, que é só o que temos; nosso presente diário.

Como é bom sentir esse presente! Esse presente é Vida. Esse presente vê todos os outros ‘presentes’ da mesma forma; todos presentes vindos da mesma Loja. Ninguém melhor, ninguém pior. Apenas presentes, inclusive os ausentes. Todos e Tudo.

No dia em que colocarmos todos e tudo no coração com respeito e consideração viveremos bem mais felizes, sem precisar ‘cobrar’ de ninguém que seja diferente, e sim, perceber que a mudança vem e vive em mim.

Apenas ‘eu’ posso viver uma vida “sem stress” a todo o momento.

Apenas ‘eu’ posso me permitir viver esse PRESENTE.

 

(Escrito em 2010)

  Mt. Adriana Silvestre